Noticias

O que você precisa saber para fazer um churrasco bom e barato

Tradicionalista ferrenho, o funcionário público Régis Lima, 46 anos, tira férias no período que culmina na Semana Farroupilha e praticamente se muda para o Parque Harmonia, onde ergue um piquete com os amigos do bairro Vila Nova, zona sul da Capital - o 30 de Abril. Ele não é o tipo de gaudério que assa para um batalhão se na mesa houver meia dúzia de bocas. Prevê com atenção quantos convidados virão e é ainda mais atento na compra da carne: se houver salada, compra menos carne. Se não tiver, compra um pouco mais.

- Aqui, no Acampamento, a carne é um pouco mais cara do que em alguns açougues de bairro e no Mercado Público, mas tenho comprado por aqui mesmo por uma questão de conveniência. Já para churrascos maiores, para mais gente, circulo pela cidade para achar preços melhores - comenta Régis.

E não falta banquete! No início desta semana, 50 pessoas se espalharam pelo galpão pra dividir uma costela de 24kg, assada pacientemente até dourar a crosta e a carne quase desprender do osso.

Quem circula pelo Acampamento e aprecia as vistosas costelas e os crocantes pernis girando nas churrasqueiras costuma sair com uma obsessão: passar no açougue e levar a melhor carne. Com a proximidade do 20 de Setembro, melhor coisa não há. O alerta é que os preços variam tanto que todo planejamento é válido para não gastar além do necessário.

Confiança

- Uma carne mais barata em um açougue do bairro pode ter a mesma qualidade do que uma carne bem mais cara no supermercado. O preço não corresponde necessariamente à qualidade - explica Mauro Abreu de Camargo, dono do Embaixador do Churrasco, empresa que promove cursos e organiza eventos temáticos em todo país.

O segredo está em saber avaliar as melhores propriedades de cada corte e ter um açougue de confiança perto de casa.

- Comprar uma boa carne passa por criar um relacionamento com o açougueiro. Se você compra sempre no mesmo lugar e explica ao atendente o que procura, certamente ele vai te oferecer os melhores cortes - explica Mauro.

Esse é o segredo de Miguel José Constante, 33. Seu açougue favorito fica em Sapiranga, onde mora, e é lá que foi buscar duas peças de costela para assar para 22 pessoas na quarta-feira passada. Ao longo das oito horas na brasa, as duas peças de 14kg cada, de um rubro vívido e uma delas coberta por vinagrete, cebolinha e sal grosso, mereceram até selfie com quem passava pelo Acampamento Farroupilha:

- Sei que lá não tem erro, vou ter um churrasco de qualidade. E, o melhor, o preço é mais baixo do que nos açougues de Porto Alegre.


8 dicas para fazer um churrasco bom e barato

1. Para organizar o seu churrasco, calcule basicamente 500g de carne por adulto e 300g por criança.
2. Se for servir uma carne com osso, como pernil e costela, calcule 20% a mais para cada pessoa.
3. Se for servir salada, arroz ou aipim, por exemplo, pode reduzir em 10% o volume de carne por pessoa.
4. Seja original (e econômico) no espeto: assar também pimentão, pão, cebola e batata costuma agradar os convidados.
5. Fique atento às promoções nos supermercados às sextas-feiras e nos sábados, quando algumas peças ganham preços mais baixos e servem de chamariz ao açougue.
6. Preço não é tudo: certifique-se da origem da carne, saiba avaliar a qualidade de seus cortes preferidos e se torne freguês dos açougues que vendam carne reconhecidamente boa.
7. Um detalhe que pode fazer bem ao bolso: carne no vácuo não perde qualidade em relação à fresca vendida no balcão.
8. Descongele a carne em ambiente refrigerado, e não direto na pia da cozinha. Assim, manterá o aspecto e o sabor.

Fonte: Diário Gaúcho

 

CARDÁPIO

+

Japonesa

+

Ambiente

+

Galeria de Fotos

confira abaixo as últimas fotos de presenças na Potência do Sul

contato pelo telefone
(32) 3241.4800
Endereço
Av. Deusdedith Salgado, 4060, Teixeiras - Juiz de Fora - MG - CEP: 36033-000, Brasil